BLOG

Notícias e Novidades

We Are here For

Explore Solutions

Projeto e Fabricação

Elevador de Carga

Elevando a um novo patamar

We Are here For

Explore Solutions

We Are here For

Explore Solutions

Fabricação de Elevadores de Carga

Elevadores de carga são bastante usados na indústria e no comércio, para atender necessidades de transporte vertical que exigem mais resistência.

Na construção civil, por exemplo, o elevador de carga é responsável por transportar com eficiência e segurança os profissionais, equipamentos e materiais de construção.

Trata-se de um meio de transporte essencial para inúmeras atividades industriais e comerciais do mundo moderno, com construções cada vez maiores e que requerem a agilidade dos dias atuais.

Muito usados em locais onde há necessidade de transporte de peso, os elevadores de carga podem ser feitos sob medida para projetos específicos, e devem ser capazes de desenvolver atividades sem oferecer risco às pessoas, por isso devem seguir rigorosamente as normas da ABNT.

Os elevadores de carga são divididos em tipos, de acordo com a sua capacidade de carga:

1. Elevadores de Carga Classe A

Também chamados “elevadores de serviço”, esses equipamentos são utilizados para carga comum, nunca ultrapassando ¼ de sua capacidade (25%). A carga e descarga desses elevadores podem ser feitas manualmente ou com empilhadeiras manuais;

2. Elevadores de Carga Classe B

São meios utilizados para transporte de veículos de passageiros e caminhões, usados com frequência em estacionamentos. A carga deve ser calculada com base de 150 kg/m2;

3. Elevadores de Carga Classe C

Com carregamento feito por empilhadeira motorizada, plataforma não deve exceder 150% da carga. Existem ainda algumas outras definições na Classe C:

● Classe C-1: para carregamento de caminhões em indústrias. O caminhão pode ser movimentado com a carga sem exceder a capacidade do elevador;

● Classe C-2: O caminhão não pode entrar junto com a carga;

● Classe C-3: veículos industriais podem fazer a carga e descarga desses elevadores, desde que a carga não ultrapasse 100% da capacidade. A diferença entre as Classes C-3 e C-1, é que na Classe C-3 frequentemente se transporta cargas de volume único somado à empilhadeira, sem exceder a capacidade de peso do elevador.

Também existem diferenças com relação ao tipo de abertura de porta para elevadores de carga, definidos de acordo com as nas necessidades do projeto:

Portas automáticas deslizantes na horizontal

Oferecem agilidade nas operações de carga e descarga, sem a necessidade de intervenção humana;

Portas de Eixo Vertical

Apresentam semelhanças com as portas convencionais, com dobradiças. Esse tipo de porta deve ser instalado no pavimento e não na cabina do elevador, o que aumenta a segurança e reduz o custo de manutenção.

Porta Guilhotina Deslizante na Vertical

Ideal para cargas pesadas, podendo ser manuais ou motorizadas. Devem ser robustas e oferecer resistência diante de colisões ou possíveis danos causados por empilhadeiras e outros equipamentos;

Portas Pantográficas

Permitidas somente em elevadores de cargas, possuem hastes articuladas e permitem abertura total, mas são mais delicadas e requerem manutenção com mais frequência em comparação com as outras.

Elevador de carga e monta carga são a mesma coisa?

É comum as pessoas confundirem esses dois tipos distintos de elevadores, porém, embora ambos sejam destinados ao transporte vertical de carga, as normas técnicas e o tipo de utilização de cada um são diferentes.

Os elevadores de carga são indicados para transporte de cargas maiores que 300 kg, ou com cabinas maiores que 1m (largura) x 1m (comprimento) x 1,20m de altura. Também é permitido que pessoas acompanhem as cargas transportadas nos elevadores de carga.

Já no caso do elevador monta carga, a legislação não permite o transporte de pessoas, apenas de cargas, com capacidade máxima de 300 kg.

A Ultron Elevadores atende rigorosamente as Normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para a fabricação de elevadores, assim como demais normas específicas e particulares dos projetos, tanto para utilização intensa quanto para uso moderado.